Retrocedersimetria: concursos
Concurso de mini-conto.
o tubo das bolhas
por António Candeias

Poderia ter sido a maior invenção do século, certamente coisa para Nobel. Era um tubinho, através do qual se sopravam bolhas de invisibilidade. Quem fosse atingido, mesmo que indirectamente, desapareceria por uns tempos. De uma extrema utilidade no combate a criminosos, cobradores de impostos, mulheres ciumentas, cães que cagam nos passeios.

Mas no dia do teste final, perante uma plateia de capitalistas dispostos a avaliar as potencialidades do negócio, o cientista, tubo de bolhas na boca, engasgou-se e tossiu. Cerca de uma centena de mini-esferas translúcidas foram assim disparadas contra um conjunto de espelhos existentes na sala.

Desapareceram. Dos capitalistas nem rasto. Quanto ao cientista viveu os próximos mil e duzentos anos em animação suspensa, no ectoplasma. E quando regressou à Terra já não existiam impostos, ciúmes, criminosos ou políticos de direita, e até os cães, coitados, haviam já aprendido a evacuar em sentinas caninas muitíssimo higiénicas.

 

acerca do mini-conto...
Título: O Tubo das Bolhas
Data: 1.º Trimestre de 2000
Autor: António Candeias